Augusto Cattoni Z. de Boehtlingk

A partir de 01 de abril de 2010, Augusto Cattoni Ziegler de Boehtlingk assumiu a Diretoria de Relações Externas e Comunicação do Grupo PSA Peugeot Citroën.

Augusto é um executivo de 56 anos, carioca, filho de pais franceses e educado em Paris dos 12 aos 20 anos, o que o tornou bicultural, podendo falar com desenvoltura sobre a História e costumes da França. Depois de obter seu Baccalauréat en Philosophie em Paris, foi fazer, em 1973, seus estudos universitários em San Francisco, Califórnia, onde graduou em ciência política pela University of San Francisco. Ao término deste programa, decidiu-se por fazer o application para o Mestrado em Relações Internacionais na mesma universidade, concluído em 1979. Este período permitiu-lhe, a exemplo do ocorrido na França, tornar-se conhecedor da cultura dos Estados Unidos e de países anglo-saxões.

A experiência acadêmica o levou a aceitar depois de seu retorno ao Brasil em 1980, com 27 anos, o convite para integrar o Centro Brasileiro de Estudos Estratégicos – CEBRES – onde pôde participar de pesquisas e de estudos voltados para atividades de política externa, militares e estratégicas de interesse nacional. Cumulativamente, em 1986 aceitou a possibilidade dar aulas de “Ciência Política” e “Relações Internacionais” na Universidade Gama Filho do Rio de Janeiro.

Em 1988, recebeu um convite para lecionar “Estudos Latino-Americanos” na Universidade Concordia, em Montreal, Quebec, proporcionando-lhe a oportunidade de adicionar a seu currículo docente as áreas de “Integração da União Européia” e “Relações Internacionais”. Em 1999, em função de sua performance, foi convidado a lecionar “Sistemas Internacionais Modernos” e “Política Externa Americana” na prestigiosa Universidade McGill, também em Montreal, Quebec.

Em 1996, foi-lhe concedida a cidadania canadense. Augusto ficou no Canadá até 2002, quando resolveu retornar ao Rio de Janeiro depois de ser convidado para se tornar Assessor de Relações Internacionais do Gabinete do Prefeito do Rio de Janeiro. Permaneceu, a convite, em suas funções no primeiro ano da gestão do prefeito seguinte para ajudar a fazer a transição de vários assuntos internacionais de interesse da Cidade.

Entre inúmeros projetos, pode-se destacar a iniciativa de trazer o Museu Guggenheim para o Rio e a candidatura para os Jogos Olímpicos de 2012 e, posteriormente, a preparação para os Jogos Pan-Americanos de 2007, e a candidatura para as Olimpíadas de 2016, projetos que permitiram ressaltar sua capacidade em relações internacionais. Dotado de mente organizada e disciplinada, acompanhou todo o processo de preparação e de realização dos Jogos Pan-Americanos em estreita colaboração com o Comitê Olímpico Brasileiro e com a Organização de Desportos Pan-Americanos – ODEPA. Atuou junto ao Comitê Olímpico Brasileiro para tornar realidade o sonho de trazer os Jogos para o Rio.

Na qualidade de Assessor de Relações Internacionais, organizou, por delegação do Prefeito, dezenas de missões internacionais à Ásia, Europa e Américas, podendo se destacar a responsabilidade de representar, em 2005, o Prefeito em Bruxelas junto à Comissão Européia, com o objetivo de expandir o programa de assistência da U. E. à Cidade do Rio de Janeiro; a Kobe, na ocasião do 10º aniversário da reconstrução após o terremoto de 1995; e à Atlanta, em 2008, para a celebração dos 30 anos de irmanação entre as duas cidades.

Foi convidado para, cumulativamente à sua atividade de Assessor de Relações Internacionais do Prefeito, participar da organização do congresso da Latin American Studies Association (LASA), que se realizou no Rio em junho 2009 na Pontifícia Universidade Católica (PUC). O Congresso, que envolveu aproximadamente 7000 acadêmicos multidisciplinares de todo o mundo, contou com apoio da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e com a participação da Fundação Getúlio Vargas.

Fruto de seu trabalho, adquiriu profícuo relacionamento com o Corpo Consular estabelecido na Cidade do Rio de Janeiro, como as representações do Japão, da França, do Reino Unido e do Canadá. Incluíram-se entre suas atividades o liaison entre a Prefeitura e as empresas transnacionais que já possuem sede no Rio de Janeiro, ou desejem fazê-lo. Desenvolveu em network de contatos no governo, em empresas e em meios acadêmicos.

Na gestão Cesar Maia, respondeu ainda pela preparação de briefings internacionais obtidos a partir do noticiário do New York Times, do Financial Times e do Le Monde, entre outros veículos internacionais. Dotado de excelente interação interpessoal, dirigiu naquela gestão uma pequena, porém eficiente, equipe de colabores, que o acompanhou na gestão seguinte. Sob Eduardo Paes, foram mantidos vários vetores de cooperação internacional com que esteve envolvido: com a Prefeitura de Paris e com o Governo Francês para a renovação da Zona Portuária e da área de São Cristóvão; com a Fundação Clinton para a implementação de políticas sustentáveis de mitigação dos efeitos da mudança climática e do aquecimento global; e com o Comitê Olímpico Brasileiro sobre a realização dos Jogos Olímpicos de 2016.

Como se pode constatar, Augusto Cattoni Z. de Boehtlingk tem comprovada capacidade lingüística (fluência em inglês e francês, conhecimentos básicos de espanhol, italiano e alemão). Ademais, possui comprovada habilidade na preparação de relatórios e briefings em três idiomas, português, inglês e francês, e ampla desenvoltura para relacionamentos internacionais. Somada a outras capacidades, tais como preparação de eventos, dentro e fora do país, é amplamente credenciado a contribuir para a realização de grandes eventos que demandam atuação internacional e relacionamento institucional. A proximidade a dois Prefeitos e ao seu staff permitiu-lhe conhecer o funcionamento de governos.

Augusto tem experiência acumulada em mais de quinze anos na sala de aula com estudantes brasileiros e canadenses e em quase uma década representando a Cidade do Rio de Janeiro. Com conhecimento da vida acadêmica e do serviço público, sente-se idealmente preparado para contribuir para as relações institucionais e a comunicação do Grupo PSA Peugeot Citroën. Por conhecer bem o funcionamento dos governos municipal, estadual e federal, e as culturas do Brasil e da França, sua contribuição é valiosa para a única montadora de automóveis global estabelecida no Rio de Janeiro. 

Augusto é casado desde 1983 com a mesma mulher, Maria Elisa Corrêa da Costa, funcionária do Consulado do Reino Unido há seis anos, e com quem tem um filho, André, de 18 anos, nascido em Montreal. Pratica regularmente natação e esqui de neve, possui gosto refinado de música (jazz cool e rock clássico), e de artes plásticas. Como satisfação intelectual, escreveu até 2010 colunas de assuntos internacionais e de política externa brasileira para o conceituado site www.srjournal.com.br.